20 de novembro de 2010

21º DIA DE ORAÇÃO PELAS ALMAS DO PURGATÓRIO

 A morte uma grande realidade



 

 
Um homem morreu de repente.
Ao dar-se conta, viu que se aproximava um ser muito especial que não se parecia com nenhum ser humano.
Levava uma maleta consigo e lhe disse:
- Bem amigo, é hora de irmos. Sou a morte.
O homem, assombrado, perguntou à morte:
- Já? Tinha muitos planos para breve.
- Sinto muito, amigo. Mas é o momento da tua partida.
- Que trazes nessa maleta?
E a morte lhe respondeu:
- Os teus pertences.
- Os meus pertences? São as minhas coisas, as minhas roupas, o meu dinheiro?
- Não, amigo, as coisas materiais que tinhas, nunca te pertenceram. Eram da terra.
- Trazes as minhas recordações?
- Não amigo, essas já não vêm contigo.
Nunca te pertenceram.
Eram do tempo.
- Trazes os meus talentos?
- Não amigo, esses nunca te pertenceram.
Eram das circunstâncias.
- Trazes os meus amigos, os meus familiares?
- Não amigo, eles nunca te pertenceram. Eram do caminho.
- Trazes a minha mulher e os meus filhos?
- Não amigo, eles nunca te pertenceram. Eram do coração.
- Trazes o meu corpo?
- Não amigo, esse nunca te pertenceu. É propriedade da terra.
-Então o homem, cheio de medo, falou para morte:
-Morte, por favor, deixa ver o que tem na maleta?
-Sim. pode abrir e veja o que nós estamos levando.
E o homem tremendo abriu a mala e se deu conta de e um coração e a cruz de Jesus.
Assim ele compreendeu que na vida, nós devemos estar sempre de coração aberto para o Ágape

e que não existe salvação sem cruz.
E não esqueçamos:
Prefiro que partilhes comigo uns poucos minutos, agora que estou vivo, e não uma noite inteira quando eu morrer.
Prefiro que apertes suavemente a minha mão, agora que estou vivo, e não apoies o teu corpo sobre mim, quando eu morrer.
Prefiro que faças uma só chamada, agora que estou vivo, e não faças uma inesperada viagem quando eu morrer...

Prefiro que me ofereças uma só flor, agora que estou vivo, e não me envies um formoso ramo quando eu morrer.
Prefiro que elevemos ao céu uma oração, agora que estou vivo, e não uma missa cantada e celebrada quando eu morrer.Prefiro que me dediques uma leve prece agora que estou vivo e não um político epitáfio sobre a minha tumba quando eu morrer.
Prefiro desfrutar agora de todos os mínimos detalhes, agora que estou vivo, e não de grandes manifestações quando eu morrer.
Prefiro escutar-te um pouco nervoso dizendo o que sentes por mim, agora que estou vivo, e não um grande lamento porque não o disseste a tempo, e agora estou morto.
Aproveitem nossos entes queridos, agora que estão entre nós!
Valorize as pessoas que estão à tua volta...
Ame-as, respeite-as, lembra-te delas enquanto estão vivas!


 Queridas amigas, muito rica e abençoada tem sido as postagens de todas. Quanto aprendizado! Coloquei esse texto para nos lembrarmos de que estamos vivas e de precisamos estar atentas e vigilantes ao nosso caminhar para que quando chegar nossa hora possamos estar tranquilas e com a alma e o coração leves.
Glórias ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo! 













9 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Muito belo e oportuno este alerta.
Que Deus e NSenhora venham em nosso auxílio sempre.
Meu Jesus perdoai-nos, salvai-nos do fogo do inferno aliviai as almimhas do purgatório especiamente as mais abandonadas.
Ámen
Um Santo Domingo
Forte abraço
Mer

Felipa disse...

Bela partilha, gostei muito.
A morte é uma realidade que muitos tentam ignorar mas que mais tarde ou mais cedo acontecerá e convém estarmos preparados...
Beijinhos e bom domingo

teresa disse...

gostei muito desta postagem ..
muito obrigada pela partilha ..

abraço amigo ..

Nova Civilização disse...

Querida Maria Luiza,

eu simplesmente AMEI. Gostei muito! Obrigada. Essa é a grande essência da vida caminhar no hoje certos que tudo, nessa terra, passará e que o AMOR é o nosso grande amigo para um dia podermos voar!

beijinhos no coração

obrigada

Gisele

Ailime disse...

Amiga Maria Luiza,
Abençoada a sua mensagem.
Partilho inteiramente do seu conteúdo. É amando-nos em vida que vamos preparando o nosso caminho até chegar o nosso dia e hora que ninguém sabe, só Deus Nosso Senhor.
Muito grata por esta maravilhosa partilha e amiga, deixo-lhe uma rosa e um beijinho.
Santo Domingo.
Ailime

Fa menor disse...

Sim, amiga, é em vida que se prepara a morte. Esta peregrinação na terra é uma caminhada ao encontro do Amor Maior. É preciso que tomemos bem consciência disso. No entanto, não somos perfeitos, aliás, estamos muito longe disso. E porque assim é, as nossas orações pelos que já deixaram esta peregrinação são muito necessárias.

Rezemos, pois, pelos que já partiram e não descuremos o amor aos que nos estão próximo.

Beijinhos

DE MÃOS DADAS disse...

Maria Luiza
Fiquei maravilhada com esta chamada para a vida.
Sim devemos ter presente cada instante e amar-nos uns aos outros como Ele nos amou e ama.

Não esquecer os pequeninos gestos de partilha e de caridade.
Tenho-me enriquecido muito nesta caminhada

Louvado seja Deus, e que as almas dos fiéis defuntos descansem em paz e que nós vivos posssamos ver o verdadeiro sentido da vida
Obrigada
Beijinhos da Utilia

A Capela disse...

Muito bom o alerta desta partilha, Maria Luiza. E muito bonita. Se pudéssemos perguntar às santas Almas do Purgatório sobre o que falar nesta caminhada, provavelmente, a resposta se basearia em tudo isto.
Tanto tempo que perdemos, tantos amigos para trás, tanta coisinha que não interessa e tão mais ricos e felizes seriamos todos. Obrigada.

Bjs, bjs,

Malu

Lucinha Cullen's Garden and Cia disse...

Profundo demais!
Quanta coisa deixamos de viver, quando amor desperdiçado. Ah seu o ser humano realmente entendesse o sentido do amor de Deus!
Temos que cultivar o amor de todas as maneiras enquanto estamos vivos e enquanto temos quem amamos.
A vida é curta.
Que Jesus derrame seu precioso sangue, pra que possamos estar preparados para o dia final.
A paz!

Related Posts with Thumbnails