5 de julho de 2011

A LENDA DA VERDADE NUA



Era uma vez uma pequena vila onde moravam duas lindas irmãs. Todos os dias elas se arrumavam, penteavam os cabelos e elogiavam-se mutuamente por seus atributos físicos. Um dia uma delas perguntou qual era a mais bonita. Nenhuma foi capaz de dizer. Uma das irmãs resolveu então submeter essa decisão ao povo da vila. Cada uma desfilaria pela rua principal da cidade para ver a reação do povo.
A que fosse mais aclamada, mais aplaudida, seria a mais bonita.
Na manhã seguinte as duas irmãs foram para a ponta da principal avenida, que atravessa o coração do vilarejo.



A primeira irmã começou a caminhar lentamente, com elegância e um sorriso largo. As pessoas que passavam, sorriam de volta, acenavam e pareciam admirá-la. Quanto mais reações positivas ela conseguia, mais segurança interior ela sentia para continuar, o que provocou ainda mais acenos e sorrisos, que logo se transformaram em aplausos. Ao chegar no outro lado da avenida, pessoas em todas as casas saíam aos terraços para olhar a moça bonita e bem trajada. Ela voltou ao ponto de partida sob apupos gloriosos, sentindo-se praticamente vitoriosa na disputa pelo título de beleza.

A segunda irmã cumprimentou-a pelo sucesso e começou sua caminhada.
Já nos primeiros passos, apesar de sua altivez e segurança, a reação não foi boa. Pessoas se afastavam dela sorrateiramente. Outras se escondiam e algumas fingiam não a ver. Sem entender o que acontecia, a jovem foi tentando se expor cada vez mais, tentando chamar a atenção de todos, o que só piorava ainda mais o resultado. Moradores fechavam portas e janelas e se escondiam dela.
Ao chegar do outro lado da avenida, ela estava quase fracassada.
Numa última tentativa de mostrar o quanto era bela, a moça começou a se despir de todas as roupas, caminhando total e completamente nua , para horror da população da vila, que simplesmente sumiu da praça.

A segunda irmã chegou nua e aos prantos para o ponto de partida, onde sua irmã a acolheu e cobriu-a com um manto.

- O que aconteceu comigo, minha querida irmã? Por que todos me evitam? Por acaso sou horrível ou repulsiva?

- Não, querida Verdade. Você é linda. O que acontece é que ninguém quer ver a Verdade assim, exposta diante da cara, passando na frente de todos. Muito menos assim, nua.

- Então é por isso que todos preferem você, História?

- Acho que sim, Verdade. As pessoas  só conseguem compreender a verdade através de uma lenda, de uma história.
 A Verdade Nua é insuportável para quase todo mundo. As pessoas querem algo que dê alento, uma capa, uma veste, uma ilusão.

E assim, abraçadas, História e Verdade voltaram para sua casa enquanto o povo da vila adormeceu com suas ilusões.

O ensinamento é sempre o mesmo. As pessoas não estão preparadas para receber a verdade, muito menos a verdade nua. Por isso, estamos sempre adereçando, adornando, vestindo e maquiando a verdade, para dar conforto a quem precisa dela saber.

Fica a reflexão inspiradora.
Que figurino usamos todos os dias para vestir as verdades que não queremos despir na vida?



Texto: sem autoria, de e-mail
2ª foto: do Blog A Católica
Outras: Google Images 

7 comentários:

DE MÃOS DADAS disse...

O nosso olhar está muitas vezes, poluido pelo preconceito e toldado pela falta de vontade de ver verdadeiramente o Essencial e sobretudo o que de bom existe nas pessoas preferem-se robots.
Não somos capazes de ver o bem que outros fazem. Nem de rconhecer o valor que outros mostram.
Os outros inspiram-nos, mas falta-nos algo de Profundo para atiçar a chama do Amor e da Caridade mas isso só com Deus acontece.
estamos sempre á espera de um passo em falso de uma lacuna porque as verdades cruas e nuas são dificeis de digerir...
Gostei muito desta história
obrigada amiga
Utilia

Cláudia / Dinh@ disse...

Maria Luiza, obrigada por compatilhar este lindo texto.
É isso aí devemos treinar "nossa visão" para conseguirmos enxergar a Verdade.
Beijokas!!!

Cláudia

Ailime disse...

Maria Luiza,
Um texto magnífico e que se adapta tanto ao modo como infelizmente se vive.
Um mundo de aparências, de inverdaddes, de camuflagens a que eu me oponho determinantemente.
Às vezes torno-me incómoda, mas prefiro a Verdade.
Beijinhos e muito obrigada.
Continuaçaõ de uma excelente semana.
Ailime

Lucinha disse...

Maria Luiza,

Muitos não gostam da verdade nua e crua. Eu sou muito transparente, e por toda a minha vida, sofri muito por conta disso. Mesmo assim, não consegui mudar.
Jamais usaria mascáras pra esconder os meus defeitos, ou as coisas que não quero que os outros vejam.
Mas nesse mundo de hoje amiga, salve-se quem puder.
Lindo esse texto, que nos leva a grade reflexão.

As imagens são lindas. As máscaras são lindíssimas, e quantas vezes você postar eu vou admirar.
A primeira imagem também é belíssima.
Beijos

Felipa disse...

É, ninguém gosta da verdade mesmo, toda a gente admira mais quem se mascara na vida do que as pessoas que usam a verdade como lema.
Lindo texto, ótimas fotos
Tenha um boa semana,
Bj

Tetê disse...

Maria Luiza... muito boa essa reflexão! Um texto gostoso de ler e um final revelador! Normalmente preferimos uma mentira bem adornada do que a verdade nua e crua! Quanto ao seu desabafo lá no blog, não se prenda a essas coisa não... o nosso compromisso enquanto evangelizadoras é com Deus. Muitas vezes as pessoas querem só ter o quadro de seguidores cheio de carinhas e ficar comemorando 1000, 10000 visitas! Por isso eu nem me animei a colocar meu blog nas listagens! Mais vale a contabilidade divina, né? Bjks Tetê

Élys disse...

Impressionante este texto. É assim mesmo.
Muito bom!...
Abraços.

Related Posts with Thumbnails