2 de setembro de 2012

LENDA ÁRABE



As Duas Joias

"Narra antiga lenda árabe, que um rabino, religioso dedicado, vivia muito  feliz com sua família: esposa admirável e dois filhos queridos. Certa vez, por imperativos da religião, o religioso empreendeu longa viagem  ausentando-se do lar por vários dias.No período em que estava ausente, um grave acidente provocou a morte dos dois filhos amados. A mãezinha sentiu o coração dilacerado de dor. No entanto, por ser uma mulher forte, sustentada pela fé e pela confiança em Deus, suportou o choque com bravura. Todavia, uma preocupação lhe vinha a mente: como dar ao esposo a triste  notícia? Sabendo-o portador de insuficiência cardíaca, temia que não suportasse  tamanha comoção e então, lembrou-se de fazer uma prece. Rogou a Deus auxílio para resolver a  difícil questão. Alguns dias depois, num final de tarde, o religioso retornou ao lar. Abraçou longamente a esposa e perguntou pelos filhos...Ela pediu para que não se preocupasse.Que tomasse o seu banho, e logo depois ela lhe falaria dos moços. Alguns  minutos depois estavam ambos sentados a mesa. Ela lhe perguntou sobre a viagem, e logo ele perguntou novamente pelos filhos.A esposa, numa atitude um tanto embaraçada, respondeu ao marido:
 - Deixe os filhos. Primeiro quero que me ajude a resolver um problema que considero grave. O marido, já um pouco preocupado perguntou:
 - O que aconteceu? Notei você abatida ! Fale! 
Resolveremos juntos, com a  ajuda de Deus.
 - Enquanto você esteve ausente, um amigo nosso visitou-me e deixou duas  joias de valor incalculável, para que as guardasse. São joias muito  preciosas! Jamais vi algo tão belo! O problema é esse ! Ele vem buscá-las  e eu não estou disposta a devolvê-las, pois já me afeiçoei a elas. O que  você me diz?
- Ora mulher! Não estou entendendo o seu comportamento! Você nunca  cultivou vaidades!... Por que isso agora?
- É que nunca havia visto joias assim! São maravilhosas!
 - Podem até ser, mas não lhe pertencem! Terá que devolvê-las.
 - Mas eu não consigo aceitar a ideia de perdê-las! E o religioso respondeu com firmeza: ninguém perde o que não possui, retê-las equivaleria a roubo!
 - Vamos devolvê-las, eu a ajudarei. Faremos isso juntos, hoje mesmo.
 - Pois bem, meu querido, seja feita a sua vontade. O tesouro será  devolvido.
   Na verdade isso já foi feito. As joias preciosas eram nossos filhos.
 - Deus os confiou a nossa guarda, e durante a sua viagem veio buscá-los. Eles se foram...
 O religioso compreendeu a mensagem.
 Abraçou a esposa, e juntos derramaram muitas lágrimas".
 Do livro "Quem tem medo da morte"

Quantas vezes tomamos posse de algo que não nos pertence??? Talvez nossas vidas fossem muito mais calmas se entendêssemos que tudo que temos foi concedido por Deus.
Fique com Deus e tenha uma linda semana! 




15 comentários:

✿ chica disse...

Nossa, emocionante e bem reflexiva essa lenda!! Que tua semana seja linda! beijos,chica

Imac by Artes disse...

Não conhecia essa lenda!
Fiquei encantada e emocionada!
Quanta sabedoria...
Abraços! Uma semana abençoada e feliz pra ti.

Aquela foto do campo de flores e da
Internet. Ela é realmente linda de viver!

Tetê disse...

Oi Maria Luiza! Quando eu vi o que era, eu nem li... eu choro tanto quando leio essa mensagem! Eu a conheci não como lenda, mas como caso verídico... É de arrepiar... só de lembrar eu fico emocionada! É uma dessas mensagens inesquecíveis! Achei belíssimas os anéis! Que preciosidades... Querida, obrigada por deixar seu carinho no Manancial. Que sua semana seja repleta de bençãos! Bjks Tetê

Felipa disse...

Dá vontade de chorar... os nossos filhos pertencem a Deus, mas espero que Ele demore muito e vir buscá-los, que me queira levar primeiro. Nem quero pensar nisso, este texto mexe demais com os sentimentos das pessoas.
Mas é lindo, eu não conhecia.

Lucinha disse...

Maria Luiza,

Nossa, forte demais! Imagino a emoção que uma pessoa sente ao ler esse livro.
Uma linda reflexão.

Beijos

Tetê disse...

Minha querida, o blog dos trabalhos de tricô e o culinário não têm comentários... não tenho frequência para postar lá e fica chato receber comentários e não retribuí-los, né? Mas é bom saber que você anda por lá! Use e abuse! O destaque, foi um "destacão" porque a moça deu para o Cadê Tetê, então todos os blogs foram contemplados! Bjks Tetê

Blog Almas Castelos disse...

Gostei de ter lido a lenda árabe. As fotos das duas jóias são magníficas. Preciosidades assim como o seu blog é. Parabéns.

Élys disse...

Uma lenda que convida a todos a fazer uma profunda reflexão sobre a vida.
Um beijo.
Élys.

lenalima disse...

Li e chorei muitoooo
pois a 4 anos perdi meu filho, sofri muito e nunca tinha pensado dessa maneira!
lindo e triste!
abraços!

Marili Alves disse...

é verdade, já diz na passagem bíblica "daia cesar o que é de cesar e a Deus o que é de Deus" e outra que fala, "não satisfaça com bens alheios"...paz e bem!!Sempre aprendendo.
abraços e bjs

Tetê disse...

Oi Maria Luiza! Feliz de ter te encontrado no Manancial!Obrigada pelo carinho! Bjks Tetê

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida amiga Maria Luíza
Gosto muito dessa parábola e tem uma mensagem rica demais...
Meu filhos são mesmo joias raras...
Estou indo pra uma Missão além fronteira e só retorno daqui a um mês...
Passando hoje pra informar para que vc não fique preocupada com o meu "sumiço", viu???
Entretanto, deixo post programado em todos os Blogs...
Na volta, retribuirei os comentários deixados, se Deus quiser!!!
Fiquemos com a Deus da paz!!!
Bjs fraternos

Flávio Reis disse...

Belíssima lenda, mas como pode uma lenda árabe que conta a história de um casal de judeus???

Flávio Reis disse...

Belíssima lenda, mas como pode uma lenda árabe que conta a história de uma família judia???

Flávio Reis disse...

Belíssima lenda, mas como pode uma lenda árabe que conta a história de um casal de judeus???

Related Posts with Thumbnails